Categoria: Sistemas Operacionais

Como melhorar desempenho do Windows

Vá na barra de tarefas do windows e desmarquem a caixinha bloquear barras de tarefas, em seguida va lista de atalhos desmarquem as duas caixinhas -vá no menu inciar ,painel de controle ,programas ,desativar ou ativar recursos do windows desmarquem a opção SERVIÇOS XPS VISUALIZADOR XPS -vai no menu iniciar e digitem sons e vá até ALTERAR SONS DO SISTEMA E COLOQUEM PARA NÃO TER NENHUM SOM.                     – apertem a tecla do teclado do simbolo do windows + a letra r e digitem PREFETCH TEMP %TEMP% RECENT e podem limpar tudo beleza ,os arquivos que não excluírem e pq estão em aberto

O problema dos drivers

A primeira dica é desinstalar e configurar seus drivers, os arquivos que conectam o sistema com os hardwares instalados no computador. Mesmo após eliminar um aplicativo ou acessório do PC, eles continuam ocupando espaço. Mas não saia deletando qualquer um: remover o driver errado pode desabilitar funções e piorar o desempenho do computador.

Através do prompt de comando

Para ver quais drivers da Microsoft estão ativos, execute o prompt de comando como Administrador e digite “pnputil –e” (sem as aspas). Caso encontre algo irregular, guarde o nome do arquivo de extensão INF. Agora digite “pnputil –d [nome do arquivo INF]” para tentar desabilitá-lo. Se o Windows avisar que ele está em uso, mas você estiver ciente de que sua falta não afetará o sistema, force a remoção com o código “pnputil –f –d [nome do arquivo INF]”. Os drivers da Microsoft instalados aparecem no prompt de comando. Já para remover drivers de outras empresas, execute o msconfig.EXE, vá em “Serviços” e marque a caixa “Ocultar todos os serviços Microsoft”. Observe quais não são úteis e execute services.MSC para localizá-los e mudar a função de cada um para “Desabilitado”. Reinicie a máquina para as mudanças terem efeito. Os drivers que não são da Microsoft. Normalmente, são eles os problemáticos. Gerenciador de dispositivos Essa opção do Painel de Controle também é de grande ajuda. Se algum dispositivo estiver com problema, ele estará marcado com um ponto de exclamação amarelo. Clique duas vezes nele para desinstalá-lo, desabilitá-lo ou tentar uma atualização. Os drivers ocultos normalmente são acessórios antigos que se repetem. Mas quando ele não mostra alguns drivers ocultos: para isso, clique com o botão direito em “Computador”, vá em Propriedades> Configurações avançadas do sistema > Avançado > Variáveis de Ambiente. Selecione o segundo botão “Novo”, digite DEVMGR_SHOW_NONPRESENT_DEVICES em “Nome da variável” e 1 para “Valor da variável”. A tela de criação de um novo valor. Agora volte ao Gerenciador de Dispositivos e clique em Exibir > Mostrar dispositivos ocultos. Vários drivers antigos serão mostrados em todas as opções. Para removê-los, selecione-os com o botão direito e vá em “Desinstalar”.

Acelere a conexão

A navegação também pode ser melhorada com alguns ajustes. Você pode fazer com que ele já inicialize em alta potência e continue em um alto ritmo durante a navegação. No prompt de comando, digite “netsh int tcp set global congestionprovider=ctcp” (sem as aspas). Se encontrar problemas, substitua o código final por “=none” para desabilitar essa função. O Windows 7 ainda possui um sistema que transfere os dados de navegação para um cache em sua CPU, evitando sobrecargas. Para ativá-lo, digite “netsh int tcp set global dca=enabled” no prompt de comando, mas saiba que isso demanda mais trabalho do seu computador. Da mesma maneira, você pode ativar o ECN (Notificação de Congestionamento Explícito, na tradução literal), que ajuda o sistema a superar tráfego sem grandes perdas de dados. Ele também acaba deixando a máquina devagar, principalmente caso você esteja baixando arquivos grandes. Digite “netsh int tcp set global ecncapability=enabled” para habilitá-lo e teste sua conexão para verificar resultados. Se não houver nenhum, troque enabled por disabled para desligá-lo e retornar à configuração antiga. Outra opção é utilizar sua placa de rede para carregar dados da conexão, ao invés da CPU. Para isso, digite “netsh int tcp set global chimney=enabled” no prompt de comando. Mas lembre-se: não são todas as placas que suportam essa configuração. Desabilite o código da mesma maneira que o anterior, caso note problemas. dicas para melhorar desempenho do windows,Registros adicionais Outras mudanças podem ser feitas através do Editor do Registro. Execute ou pesquise por “Regedit” para que uma janela se abra. Vá em HKEY_LOCAL_MACHINE > System > CurrentControlSet > Services> LanmanWorkstation > Parameters. Nessa pasta, você pode adicionar alguns valores que alteram certos mecanismos da internet. No Editor de Registros, crie novos valores para alterar configurações.

Como configuração padrão, o Windows reduz o tempo de espera de sua conexão, mas para executar isso ele a deixa mais devagar. Para desabilitar esse obstáculo, clique com o botão direito em uma parte vazia da janela e vá em Novo > Valor DWORD. Nomeie o arquivo como “Disable Bandwidth Throttling” e insira 1 como seu valor.

Ainda é possível habilitar a função auto-tuning de sua conexão, que faz com que ela seja maximizada de acordo com a quantidade de dados processada na navegação. Para ligá-lo, crie outro valor DWORD, agora chamado EnableWsd e com o numeral 0. Você ainda pode inserir os dados FileInfoCacheEntriesMax, DirectoryCacheEntriesMax e FileNotFoundCacheEntriesMax com os valores de 64, 16 e 128, respectivamente. Eles fazem com que sua CPU seja mais exigida, aumentando o cache, mas reduzem o tráfego e melhoram a conexão. Reinicie o computador para sentir os resultados e delete os arquivos, caso o sistema piore.

Mudanças no processamento

A CPU também pode ser modificada. O Windows 7 possui algumas opções escondidas que diminuem o custo de energia, mas que podem comprometer o desempenho da máquina. Para ativá-las, digite dois códigos no prompt de comando: powercfg -attributes SUB_PROCESSOR 0cc5b647-c1df-4637-891a-dec35c318583 -ATTRIB_HIDE e powercfg -attributes SUB_PROCESSOR ea062031-0e34-4ff1-9b6d-eb1059334028 -ATTRIB_HIDE. Agora vá em Painel de controle > Opções de Energia > Alterar configurações do plano > Alterar configurações de energia avançadas. Duas novas opções estarão disponíveis: Processor performance core parking min cores e Processor performance core parking max cores. Coloque os valores em 100 e reinicie seu computador. Essa ação faz com que partes do sistema que não estejam em uso sejam desligadas.

Sistema multitarefas

Você ainda pode modificar o sistema de multitarefas do seu computador para evitar sobrecargas e aumentar a eficiência da CPU. São mudanças internas e que o usuário quase não nota, mas que fazem a diferença no geral. A tarefa é simples: clique com o botão direito em “Computador” e vá em Propriedades > Configurações avançadas do sistema > Desempenho > Configurações. Lá, marque a caixa “Ajustar para obter um melhor desempenho”. Salve as alterações e feche todas as janelas. dicas para melhorar desempenho do windows,Mais Regedit Adicionar ou modificar alguns valores no Editor de Registro também pode ser efetivo em computadores que rodem diversos aplicativos ao mesmo tempo. Execute o Regedit e vá para HKEY_LOCAL_MACHINE > SYSTEM > CurrentControlSet > Control > PriorityControl. Lá, modifique o valor da opção “Win32 PrioritySeparation” para 16. Se você possui aplicativos que utilizam muitas operações em rede, é possível aumentar o número de comandos que são armazenados em cache. Vá em HKEY_LOCAL_MACHINE> SYSTEM> CurrentControlSet > Services> Lanman Workstation > Parameters, crie um DWORD chamado MaxCmds e coloque o valor em 64. Além disso, algumas versões do Windows fazem verificações aleatórias de drivers, que podem descobrir eventuais problemas, mas também deixam o PC mais devagar. Para desligar essa função, vá até HKEY_LOCAL_MACHINE> SYSTEM > CurrentControlSet > Control > FileSystem e crie um DWORD chamado DontVerifyRandomDrivers com o numeral 1.

Disco rígido melhorado

Um dos modos mais eficientes de aumentar a qualidade nesse quesito é a conhecida técnica de desfragmentar o disco. Mas alguns problemas podem continuar afetando seu computador mesmo após esse processo. dicas para melhorar desempenho do windows,Partições O alinhamento de partições é um desses problemas. Se os dados da máquina estiverem mal-organizados (ou seja, desalinhados), o ato de ler um arquivo que esteja no meio do sistema faz com que o computador busque todos os dados anteriores até chegar ao item desejado. A boa notícia é que computadores com apenas um disco rígido ou originalmente com Windows Vista e 7 não costumam sofrer com as partições. Se este não é o seu caso, você pode utilizar a Paragon Allignment Tool para estabilizar seu sistema. Tunelamento Através desse processo, o sistema registra a data de criação (e outras informações) de um arquivo deletado. Isso pode consumir espaço, mas pode ser facilmente desabilitado. Execute o Regedit e vá para HKEY_LOCAL_ MACHINE > SYSTEM > CurrentControlSet > Control > FileSystem. Crie um valor DWORD chamado MaximumTunnelEntryAgeInSeconds, numere para 0 e reinicie a máquina. Assim como outros processos, modificar isso pode causar efeitos estranhos e inesperados no computador. Tenha certeza de que tudo está normal – caso contrário, é só deletar o valor em seu local de origem.

Commodore 64

Commodore 64

Situado numa posição intermediária entre os microcomputadores de uso doméstico e aqueles voltados para aplicações profissionais e administrativas mais amplas, o Commodore 64 podia ser considerado um sistema de alto desempenho no primeiro grupo e de desempenho médio no segundo grupo. Seu projeto, concebido inicialmente para aplicações em jogos com capacidade de síntese musical e gráficos em cores, foi bastante incrementado pela possibilidade de trabalhar com o sistema operacional CP/M, que o converte em um computador capaz de executar trabalhos mais elaborados e processar aplicações maiores. Nesse último caso, o usuário deveria necessariamente expandir a configuração básica da máquina com boa parte dos periféricos que o fabricante proporcionava para o equipamento (impressoras serial e paralela, joysticks, plotter, caneta ótica, acoplador acústico, etc.).                   O aspecto exterior da unidade central é praticamente idêntico ao do modelo mais limitado da Commodore, o VIC 20; quanto ao desempenho, porém, o Commodore 64 situa-se entre aquele e os modelos profissionais do mesmo fabricante. Todo o software desenvolvido para sua linha de computadores pessoais pode ser adaptado facilmente para execução no modelo 64.

  O Commodore 64 era um micro pessoal voltado tanto para aplicações domésticas e jogos quanto para tarefas administrativas. Estas últimas facilitadas pela possibilidade de trabalhar com o sistema operacional CP/M.

Unidade central

A unidade central é composta principalmente por quatro circuitos integrados, cada um deles especializado numa determinada função. O primeiro é a unidade central de processamento (UCP) baseada no microprocessador 6510 de 8 bits (uma versão avançada do popular 6502), que contém a unidade de controle, e unidade aritmético-lógica e os registradores de uso geral. O segundo é a pastilha 6566 VIC-11 (Video Interface Chip), um circuito integrado NMOS, especializado como interface de vídeo. O 6581 SID (Sound Interface Device) é encarregado da interface de som; nele se encontra integrado um sintetizador musical completo do tipo Moog, controlado digitalmente. Por último, vem o 6526 CIA (Computer Interface Adaptor), como os anteriores desenvolvido segundo a tecnologia NMOS; sua função é controlar os periféricos que podem ser conectados ao Commodore 64.                   A especialização atribuída a cada circuito libera a UCP do controle dos periféricos, permitindo que seu trabalho se concentre na realização de tarefas próprias, tais como: operações lógicas e aritméticas, endereçamento de memória, etc.                   A memória ROM versão básica é de 20 kbytes, e nela se encontram o sistema operacional, o interpretador BASIC e o conjunto de caracteres próprios do Commodore. A memória RAM, do usuário (não ampliável), é de 64 kbytes. É formada por oito circuitos integrados do tipo MOS dinâmico, com refresh a cargo de uma das áreas internas do chip controlador de vídeo. O espaço da memória RAM do usuário pode ficar reduzido quando se faz o carregamento de algumas áreas da ROM; no caso extremo, o usuário dispõe do mínimo de 38 kbytes.                   Merecem menção especial as possibilidades de geração de sons e ruídos propiciados pelo sintetizador do Commodore 64. Ele dispõe de três geradores de sinais, com controle de freqüência entre 0 e 4 KHz, que podem produzir sinais triangulares, em dente de serra, quadrados (com amplitude de pulsação variável) e de ruído; três geradores de envelope de resposta exponencial, com controles independentes para tempos de início, declínio, parada a nível de sustentação; três outros moduladores de amplitude e um filtro programável com freqüência de ressonância variável, disponível nas configurações de passa-alto, passa-baixo, passa-banda ou rejeição de banda completam o dispositivo de síntese de som. Essa seção conta ainda com uma entrada externa de áudio, cujo sinal pode ser processado pelo filtro interno do sintetizador. As comunicações com o exterior se realizam através de duas portas de acesso: uma paralela, de 10 bits (8 bits de dados mais 2 de sincronização), a outra serial RS-232C, embora, para operar plenamente, esta última necessite de um cartucho adaptador de níveis de tensão.                   Além disso, dispõe de três conectores para expansão a de conexões para joysticks ou caneta ótica.

O aspecto exterior da unidade central é muito semelhante ao do VIC 20. O mesmo, contudo, não ocorre com a sua capacidade e potência, bastante superiores às de seu antecessor na família de microcomputadores da empresa Commodore.

As comunicações com o exterior se estabelecem através de duas portas: uma paralela de 10 bits e outra do tipo serial (RS-232C)

A unidade central de processamento é constituída pelo microprocessador 6510 da MOS Technology, inteiramente compatível com o tradicional 6502, do mesmo fabricante.

Na lateral direita da unidade central encontram-se, além da conexão com a rede e o interruptor de potência, os conectores para joysticks e caneta ótica.

Teclado

O teclado (alojado no mesmo móvel da unidade central) dispõe de 66 teclas agrupadas em dois blocos: 62 teclas no formato de máquina de escrever (teclado QWERTY) e 4, à direita, que são programáveis pelo usuário. Cada uma dessas teclas pode ter sua função duplicada, de modo que correspondem a oito funções programáveis.                   O movimento de cursor se realiza por meio de duas teclas situadas na parte inferior, à direita, que permitem deslocá-lo nos quatro sentidos.                   Entre as funções que o teclado proporciona de forma direta, podemos citar a de RUN/STOP e a de INSERT/DELETE, com as quais se comanda o início e a parada de um programa a se comanda a inserção ou eliminação de caracteres na tela, respectivamente.

Vídeo

  A configuração básica não inclui esse periférico. Opcionalmente, pode-se conectar um televisor doméstico ou um monitor de vídeo (monocromático ou em cores). Em ambos os casos, porém, a apresentação se realiza no formato de 25 linhas de 40 colunas. Em modo gráfico, o vídeo possui uma resolução de 320 x 200 pontos.                   Escolhendo a opção em cores, conservam-se as características mencionadas anteriormente e se acrescentam outras novas, algumas das quais veremos a seguir: é possível apresentar dezesseis cores no vídeo ao mesmo tempo; pode-se mudar a cor de um determinado caractere, independentemente dos demais; o número máximo de combinações fundo/caractere é 255.                   Outra característica importante na programação de jogos é que o usuário pode definir até 8 sprites (planos gráficos) de 24 x 21 pontos, cada qual com sua própria prioridade no vídeo a podendo se mover por todo ele, de pixel em pixel.                   Por meio de comandos em BASIC, é possível detectar a colisão entre os diferentes blocos e também uni-los para representar figuras maiores. Todos os caracteres (gráficos e de texto) podem ser também apresentados em vídeo inverso.

Memórias auxiliares

  O Commodore 64 dá ao usuário a opção de acoplar tanto gravadores a cassete quanto unidades de disquete. O fabricante produzia de um gravador-reprodutor de cassetes denominado Datasette 1530, especialmente projetado para trabalhar com informação digital e que é diretamente conectável à parte traseira do console da unidade central. Da mesma forma, através da porta serial conectam­se até quatro unidades de discos flexíveis de 5 1/4 polegadas com 170 kbytes de capacidade cada. Essas unidades (denominadas pelo fabricante VIC 1541) contêm na memória ROM interna todo o sistema operacional e um microprocessador próprio, necessários ao controle do dispositivo. Pode-se também trabalhar com a unidade de disquete VIC 1540 mediante o acréscimo de um cartucho ROM projetado para controlar este periférico.

O Commodore 64 permite a conexão de até quatro unidades para disco flexível de 5 1/4, com uma capacidade de 170 kb por disco (VIC 1541)

Vários módulos funcionais podem ser conectados independentemente às três ranhuras de expansão localizadas na região traseira.

Software básico

O sistema operacional em sua configuração básica, denominado KERNAL, é exclusivo do Commodore e reside na ROM interna, ocupando uma área de 8 kbytes. O Commodore 64 pode operar também com o sistema CP/M, desde que se conecte ao soquete para cartuchos ROM o módulo que contém esse sistema. Este módulo é controlado por um microprocessador Z 80 que converte o Commodore 64 num sistema versátil, capaz de executar software elaborado para o CP/M, e que contém milhares de programas facilmente disponíveis. A linguagem de programação oferecida para a versão mínima é o BASIC 2.0 da Microsoft, cujo interpretador ocupa 8 kbytes na ROM básica. Mediante um cartucho se pode dispor de um BASIC estendido, que amplia as capacidades gráficas, musicais a de utilização de cor. Podem ser usadas outras linguagens adicionais como FORTH, LOGO (em cartuchos) a outras linguagens voltadas para disquete, como: UCSD, PASCAL, COMAL e ASSEMBLER.

Apesar de a linguagem que acompanha o equipamento ser o Basic, pode-se incorporar módulos interpretadores de outras linguagens ao modelo 64. O Commodore 64 dispõe  de conectores para a adaptação direta de joysticks.

Características básicas

Fabricante: Commodore Ano: 1982 País: U.S.A. CPU: 6510  Velocidade: 0.985 MHz (PAL) / 1.023 MHz (NTSC) Coprocessadores: VIC II (Video), SID (Som) Rom: 20 KB (ROM ampliável com cartucho removível) Ram: 64 KB Teclado: Tipo QWERTY de 66 teclas (4 delas programáveis pelo usuário), não incorpora teclado numérico. Video: texto: 40 x 25, gráfico:  320 x 200, 16 cores para fundo/caractere e possibilidade de vídeo inverso.  Som: 3 vozes / 6 oitavas Memória auxiliar: Fita cassete: dispõe de um conector para adaptação direta de gravador cassete digital Datassete 1530. Disco flexível: até 4 unidades de 170 kb por disquete de 5 1/4 (VIC 1541)  Entrada/Saída:  RGB, Video Composto, Joystick, cartuchos, Cassete, Serial, User Port(RS232 compatible), TV Sistema Operacional: KERNAL, exclusivo da Commodore, CP/M em cartucho ROM.